CPMI da Petrobras: pressão de empreiteiras envolvidas com a petroleira paralisa investigações!

Ucho.Info

Tudo combinado – Um dia após o cancelamento de mais uma reunião da CPMI da Petrobras, destinada a votar mais de 300 requerimentos que aguardam aprovação, muitos de quebra de sigilo, o líder do PPS na Câmara dos Deputados, Rubens Bueno (PR), afirmou que a paralisia da comissão nada tem a ver com a Copa do Mundo ou com o início do processo eleitoral. De acordo com o deputado, a pressão das empreiteiras está emperrando a investigação.

“Há comentários no Congresso de que representantes de empresas com contratos com a Petrobras, muitas delas suspeitas de terem sido beneficiadas por meio de superfaturamentos de obras, estão procurando parlamentares indiscriminadamente, independentemente de partido. A CPMI foi instalada há 42 dias e três reuniões para votação de requerimentos de quebra de sigilo já foram canceladas por falta de quórum ou adiamento. Isso não acontece por acaso”, afirmou Rubens Bueno, que é autor de mais de 60 pedidos de quebras de sigilo de empresas, funcionários e ex-diretores da Petrobras, além de outras pessoas envolvidas nas denúncias.

O deputado lembra que enquanto o Ministério Público e a Justiça avançam nas investigações, o Congresso abre mão da apuração. “Já está claro que parte do dinheiro recebido por empreiteiras foi parar em empresas como a MO Consultoria, do doleiro Alberto Youssef. É bom lembrar que essa empresa também apareceu nas investigações da CPMI do Cachoeira como destinatária de repasses da construtora Delta. No entanto, até hoje o sigilo dela não foi quebrado”, criticou o parlamentar.

CPMI passa por tropicalização

Citando a obra da refinaria Abreu e Lima, cujo orçamento saltou de US$ 2,3 bilhões para mais de US$ 20 bilhões, o líder do PPS afirma que a comissão de inquérito pode pagar caro se insistir em engavetar a investigação. “A CPMI está passando por um processo de tropicalização e isso sempre gera um alto custo político”, ironizou Rubens Bueno, ao citar o termo utilizado pelo ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, para justiçar a elevação de gastos com a construção da unidade de refino da petroleira em Pernambuco.

Enquanto os trabalhos da CPMI não andam, a imprensa brasileira continua divulgando matérias apontando irregularidades em negócios da Petrobras. Nesta quarta-feira, por exemplo, o jornal “O Globo” traz reportagem afirmando que empreiteiras foram favorecidas nas obras da refinaria Abreu e Lima. Já o jornal O “Estado de S. Paulo” publica matéria destacando que para a Justiça Federal recursos públicos da Petrobras teriam sido desviados na construção de Abreu e Lima e lavados por meios de empresas “laranjas” identificadas durante a operação Lava Jato da Polícia Federal. “E a CPMI continua fingindo que quer investigar”, lamentou Rubens Bueno.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

NÃO DEIXE QUE UM PROFESSOR COMUNISTA ADOTE SEU FILHO

......Never argue with stupid people, they will drag you down to their level and then beat you with experience ................ HOME PAGE - PÁGINA INICIAL - BRAZIL - BRÉSIL - PÁGINA INICIAL - HOME PAGE

Angelinoneto's Blog

Liberdade de expressão e repensar a vida!

Implicante DEV

Política & Implicância

%d blogueiros gostam disto: